jóias_de_tarsila_olhos_boca tarsila_abaporu_poderoso_baby_design_bialice duarte

jóias_de_tarsila_olhos_boca tarsila_abaporu_poderoso_baby_design_bialice duarte
jóias_de_tarsila_boca tarsila_abaporu baby_design_bialice duarte

1 de jun de 2010

Abaporu poderoso_ processo de criação


“Só a Antropofagia nos une." A frase que abre o Manifesto Antropófago, escrito por Oswald de Andrade em 1928, sintetiza o movimento que lançou um novo olhar para as artes e a cultura brasileira no final da década de 1920. A carta de intenções conclamava artistas e intelectuais a uma reação "contra todos os importadores de consciência enlatada".
Abaporu - 1928 - Este é o quadro mais importante já produzido no Brasil. Tarsila pintou um quadro para dar de presente para o escritor Oswald de Andrade, seu marido na época. Quando viu a tela, assustou-se e chamou seu amigo, o também escritor Raul Bopp. Ficaram olhando aquela figura estranha e acharam que ela representava algo de excepcional. Tarsila lembrou-se então de seu dicionário tupi-guarani e batizaram o quadro como Abaporu (o homem que come). Foi aí que Oswald escreveu o Manifesto Antropófago e criaram o Movimento Antropofágico, com a intenção de "deglutir" a cultura européia e transformá-la em algo bem brasileiro. Este Movimento, apesar de radical, foi muito importante para a arte brasileira e significou uma síntese do Movimento Modernista brasileiro, que queria modernizar a nossa cultura, mas de um modo bem brasileiro.
O "Abaporu" foi a tela mais cara vendida até hoje no Brasil, comprada pelo colecionador argentino Eduardo Costantini.   
Tarsila do Amaral® empreendimentos